Versace: primavera-verão 2018

O momento em que Carla Bruni, Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Helena Christensen e Cindy Crawford voltam a pisar em conjunto uma passerelle. Isso é Versace 2018.

 

 

 

Numa coleção dedicada a Gianni Versace, não podiam faltar as musas do irmão da atual diretora criativa da casa: no ano que marca o 20º aniversário da morte do designer, Donatella colocou na passerelle não só as originais supermodelos dos anos 90, mas também a nova geração de nomes – Kendall, Gigi, Bella e até Kaia, a filha de Crawford – para desfilar uma série de propostas que se inspiraram nos arquivos da casa da época do seu fundador.

No momento em que as veteranas Naomi, Cindy, Carla, Claudia e Helena surgiram ao som de “Freedom”, de George Michael, os flashes dispararam. Esta é “a” imagem da semana de Moda de Milão. Provavelmente, “a” imagem de todas as semanas de Moda.

A cor invade a selva de concreto. Nova Iorque, chegou a semana de Moda. E com ela o estilo na rua.

 

passerelle revela as propostas para o próximo verão, mas na rua é inverno. Perdão, verão. Perdão, inverno. A meia-estação não deixa acertar na temperatura, mas o guarda-roupa também não se permite padecer no meio de uma jornada que ora promete chuva, ora favorece os raios de sol. Usam-se cores e padrões que se multiplicam umas vezes em popelines de algodão e saias de seda, outras em malhas e mangas compridas; preferem-se os kitten heels, mas não se deixam de lado os saltos altos, as botas ou os ténis; o rosa e o vermelho parecem continuar as tonalidades da (meia) estação, mas não se sobrepõem aos vibrantes amarelos, azuis, verdes ou aos sóbrios beges e castanhos.

A chuva ameaça, por isso, saem as boinas e demais chapéus, mas na promessa de um dia aberto, desdobram-se também os óculos de sol em inúmeros e arrojados formatos, dos redondos aos cat-eye. Os padrões querem-se em flores, mas não desprezam as versões mais geométricas; as carteiras querem-se animadas, mas não se torce o nariz ao clássico e minimal.

Vale tudo. É a fashion week.

 

 

Primavera/verão NOVA IORQUE

Ralph Lauren

A marca apresentou a coleção para a primavera segundo o conceito See Now, Buy Now, com peças em tons de areia e vestidos, camisas e malhas leves. Os vestidos em seda foram um dos destaques do desfile, um símbolo da elegância de Lauren desde sempre.

 

 

 

Uma coleção jovem e contemporânea que combinou elementos retros e naif  em peças muito elegantes. O criador trabalhou a partir de desenhos infantis, estampados em propostas recheadas de detalhes e transparências e mostrou casacos oversizes, calcas largas e vestidos para o dia.

Aceitando o mote dado pela estreia da semana Girls Night, revisitamos 12 momentos de ouro para a Comédia no Feminino nos últimos 17 anos.

 

 

A melhor despedida de solteira (2011)

In a World (2013)

Obvious Child (2014)

O Diabo Veste Prada (2006)

Ela é Fácil (2010)

Frances Ha (2012)

Ghost World – Mundo Fantasma (2001)

Juno (2007)

Legalmente Loira (2001)

Giras e Terríveis (2004)

Um Ritmo Perfeito (2012)

Descarrilada (2015)

Não é por acaso que este é um dos momentos mais importantes do ano para a indústria

cinematográfica e para a Moda. Depois dos prémios, os melhores coordenados da

red carpet estão aqui.

Outono/inverno MILÃO

Dolce & Gabbana

Um desfile em forma de festa, cortesia da Dolce & Gabbana:

celebraram-se as famílias, a juventude, a infância e a geração millennial com as 140 pessoas que
estiveram presentes na passerelle. A coleção foi buscar referências ao Renascimento, por ser uma época
de descobertas, e um pretexto para pensar novas formas de comunicar e explorar a Moda.

Receba Novidades por E-mail

Nome

E-mail